Évora, capital do Alentejo

Há muito que queríamos conhecer a cidade de Évora. Sabíamos da sua riqueza cultural, das paisagens e da calma que um fim-de-semana pelas ruas da cidade alentejana nos podia trazer.

Partimos de Lisboa bem cedo, para aproveitar bem o sábado, que por sinal estava com um sol maravilhoso e um frio de gelar todos os ossinhos.

img_2734-2

O Alentejo é uma região bonita, entre as planícies, os sobreiros e as vinhas, chegámos a Évora, depois de percorridos praticamente 150km. Neste fim-de-semana conseguimos desfrutar da gastronomia, da cultura, do sossego e da simpatia das pessoas.

img_2736-2

Chegamos à cidade alentejana já perto do meio-dia e depressa seguimos para o centro histórico, onde queríamos visitar acima de tudo o Templo de Diana e a , no período da manhã. (Évora é uma cidade relativamente pequena e vê-se bem num dia.)

img_2735-2

O Templo de Diana é um monumento diferente do habitual, que nos leva em pensamento para fora de Portugal. A praça é bastante bonita e em dias de calor é possível desfrutar da vista.

img_2850-2

“Embora o Templo Romano de Évora seja frequentemente chamado de Templo de Diana, sabe-se que a associação com a deusa romana da caça originou-se de uma lenda criada no século XVII. Na realidade, o templo provavelmente foi construído em homenagem ao imperador Augusto, que era venerado como um deus durante e após seu reinado. O templo foi construído no século I d.C. na praça principal (fórum) de Évora – então chamada de Liberalitas Julia – e modificado nos séculos II e III.” (texto retirado de Wikipédia)

img_2741-2

img_2859-2

O seu bom estado de conservação deve-se à reutilização ao longo dos últimos dois milénios como torre militar e açougue municipal, entre outras funções não próprias de um Templo.

img_2760-2

img_2759-2

De seguida, fomos até à . A entrada custou 3,5€ porque assumiram que éramos os dois estudantes. Dava direito à visita do claustro, torre/terraço e sé.

img_2782-21.jpgimg_2795-2

A Sé de Évora é considerada uma das maiores de Portugal e por dentro impressiona pela sua beleza. O terraço oferece uma vista para a cidade lindíssima (é o ponto mais alto de Évora).

img_2805-2

img_2824-2

A Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção, mais conhecida por Catedral de Évora, ou simplesmente Sé de Évora, apesar de iniciada em 1186, só ficou pronta em 1250. É um monumento marcado pela transição do estilo românico para o gótico.

img_2847-2

Aproveitámos para visitar também o claustro. Fez-nos lembrar Toledo (Espanha), numa visita a um dos vários monumentos espanhóis que conhecemos naquela fantástica cidade.

img_2901-22.jpg

Almoçámos algo mais prático, que tínhamos trazido de casa, porque ainda queríamos conhecer a Capela dos Ossos antes de fazermos check-in no hotel que reservámos.

img_2865-2

img_2864-2

Em Évora, todos os caminhos vão dar à Praça do Giraldo. Sempre foi assim desde a sua construção, em 1573. É um ícone de homenagem a Geraldo Geraldes, o Sem Pavor, que conquistou Évora aos mouros em 1167.

img_2867-2

A Igreja de São Francisco em Évora é uma igreja de arquitetura gótico-manuelina, do século XVI e que alberga a tão famosa Capela dos Ossos.

img_2870-2

img_2875-2

A capela dos Ossos é um lugar estranho e diferente, com uma energia fora do vulgar.

Ao entrarmos na capela vimos “NÓS OSSOS QUE AQUI ESTAMOS, PELOS VOSSOS ESPERAMOS”, uma frase convidativa pois claro! Na nossa opinião o ingresso é caro (4€), mas vale a pena. Não ficamos maravilhados mas é sempre bom conhecer algo que é diferente do comum.

img_2879-2

“A capela foi construída nos séculos XVI e XVII, no lugar do primitivo dormitório dos frades. A sua construção partiu da iniciativa de três frades franciscanos que queriam proporcionar uma melhor reflexão acerca da brevidade da vida humana. A capela é constituída por ossadas provenientes das sepulturas da igreja do convento e de outras igrejas e cemitérios da cidade. As paredes e parte das abóbadas da capela estão revestidas de milhares de ossos humanos.” (texto retirado do Wikipédia)

img_2882-2

De seguida fomos para o hotel, Évora Hotel, uma vez que tínhamos um voucher da Odisseias com ofertas interessantes, desde piscina interior, sauna, bebida de boas vindas… Foi extremamente agradável poder relaxar e passar uma tarde sem caminhar muito, como é hábito nos nossos passeios.

img_2895-2

Para jantar, optámos por algo mais tradicional e escolhemos o Moinho do Cu Torto (nome original), que é um dos lugares mais castiços da cidade para comer uma excelente refeição alentejana. Recomendados por uma amiga, aceitámos a sugestão e não nos arrependemos. É o restaurante ideal para quem gosta de estar num ambiente mais familiar e tradicional. O espaço é antigo mas cuidado e os pormenores decorativos são qualquer coisa. Havemos de voltar com toda a certeza.

img_2984-2

img_2969-2

3.jpg

Estes detalhes de ‘casa da avó’ foram tão agradáveis. E o lume, ó o lume! Que maravilha de serão.

Optámos por umas migas de espargos com carne do alguidar e lombinho na brasa. Depois perdemo-nos pela sericaia e uma baba de camelo. Estava tudo divinal.

img_2975-24.jpg

No segundo dia, acordámos e fomos comer um pequeno-almoço buffet que havia no hotel e ainda conseguimos relaxar mais um pouco.

Partimos por volta do meio-dia para almoçar e encontrar um restaurante aberto a um Domingo foi uma dor de cabeça. Acabámos por petiscar/almoçar por um cantinho lindo. (Ainda bem que o descobrimos!)

img_3015-2

O Art Café situa-se no centro de Évora, no Museu do Relógio e o páteo é sem dúvida convidativo para um dia de sol, como era o caso.

img_3014-2

O espaço interior do café surpreende pela decoração atípica e pela extravagância da mesma. Das palavras do dono, “a viagem da sua loucura” retrata na perfeição o significado que o local tem na sua vida.

Como entrada escolhemos uns cogumelos salteados e de seguida duas tostas. Se o aspecto era óptimo, imaginem o sabor!

img_3018-2

img_3022-2

Havia uma ultima paragem antes de regressar a Lisboa, mas essa fica para o próximo post.

Até ao próximo post.

Sofia e Sérgio

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s